8 de julho de 2021

Ampliação do público alvo da vacina contra a Influenza

A campanha de vacinação contra a gripe (influenza) é uma ação que ocorre anualmente e, neste ano, ocorre ao mesmo tempo que a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Inicialmente disponível apenas para grupos prioritários, a vacina contra a influenza (gripe) passa a estar disponível para um público mais amplo: todas as pessoas acima de 6 meses. A campanha de vacinação contra a influenza ocorre todos os anos e é essencial para o controle de casos de gripe no país, já que o imunizante oferece proteção contra, pelo menos, três tipos do Influenza: H1N1, H3N2 e Influenza do tipo B. A vacina contra gripe é disponibilizada pela rede de saúde pública, mas também pode ser encontrada na rede privada.

A ampliação do público alvo ocorre após orientação do Ministério da Saúde (MS), em função da baixa adesão à campanha no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, até o momento, o percentual de cobertura vacinal no país é de pouco mais de 43%, número muito abaixo do desejado.

Cobertura vacinal nacional contra a influenza.
Vacinômetro da vacina Influenza

Como se imunizar

Moradores dos municípios que adotaram a medida recomendada pelo MS, de ampliar o público alvo, podem se dirigir a um ponto de vacinação para receber a vacina contra a influenza.

Porém, é preciso alguns cuidados para os casos onde a pessoa é elegível a receber tanto o imunizante contra a Covid-19, quanto o imunizante contra a gripe.

A recomendação dos médicos é de que se respeite um intervalo de 14 dias entre a aplicação da vacina contra cada doença, caso o indivíduo receba, por exemplo, a vacina contra o coronavírus, ele deverá esperar 14 dias antes de tomar a vacina contra a gripe.

À reportagem do jornal Correio, o infectologista da S.O.S. Vida, Dr. Matheus Todt, falou sobre a questão das vacinas.

“Não há questão técnica para definir a ordem. O que acontece é que o risco de óbito por Covid-19 é maior do que por influenza. Não é pra descuidar da vacina contra a gripe, mas vale priorizar o imunizante contra a covid, é o ideal”, explica.

Leia também: A importância das vacinas contra a Influenza e o Coronavírus

Prevenir óbitos e sobrecarga dos sistemas de saúde

Dr. Matheus Todt falou sobre o tema no quadro “Palavra do Especialista” no Instagram Jornal Correio (@correio24horas), onde alertou para o fato de que não se preocupar com a imunização contra a Influenza pode gerar um agravamento da saúde pública.

Segundo o especialista, apesar de não proteger a população da covid-19, a vacina da Influenza é um reforço para a saúde da população num momento de fragilidade trazido pela pandemia.

“Nós temos que lembrar que a gripe causada pelo vírus Influenza é uma doença que também pode complicar pode levar a óbito principalmente na faixa etária maior de 60 anos.  Além disso, prevenindo gripes e formas mais graves de gripe a gente também reduz a sobrecarga no sistema de saúde o que é um grande problema em tempos de pandemia”, destacou o infectologista.

Inverno e doenças respiratórias

Anualmente, durante as estações mais frias do ano, nota-se um aumento no número de casos de doenças respiratórias, como a gripe e o resfriado. Isso ocorre devido a uma série de fatores que vão desde a mudanças na natureza, às mudanças no comportamento das pessoas nessa época do ano.

Esse aspecto fortalece a importância de se buscar a imunização, e diminuir as chances de contrair uma enfermidade respiratória nesse momento, que também é marcado por uma maior procura por atendimento médico-hospitalar.

Leia também: Crescimento de doenças respiratórias no inverno

Deixe um comentário

Assine a nossa Newsletter e receba conteúdos sobre Saúde e Home Care