28 de junho de 2021

S.O.S. Vida (BA) é Reacreditada pela JCI

A S.O.S. Vida obteve a reacreditação pela Joint Commission International (JCI), considerada uma das mais rigorosas certificadoras da área da saúde em todo o mundo.

A acreditação foi conquistada pela empresa em 2012 e a obtenção da renovação consolida o amadurecimento da cultura de qualidade que foi um dos elementos que ajudou a empresa a se adaptar com mais facilidade aos desafios impostos pela pandemia de Covid-19 e atender ao aumento da demanda por home care.

Simara Espírito Santo, coordenadora da qualidade da S.O.S. Vida, pontua que fomentar a cultura da qualidade e segurança em uma empresa de saúde é aprimorar constantemente os processos a fim de reduzir falhas, otimizar o trabalho e facilitar ajustes nas rotinas.

“Qualidade e segurança sempre foram características necessárias às empresas de saúde. Com a pandemia de Covid-19, as instituições precisaram mais do que nunca desses atributos para enfrentar os desafios. Porém, as empresas que já cultivavam uma cultura de qualidade tiveram uma transição mais tranquila para novos processos, protocolos e às mudanças do último ano, pois a adaptação é mais rápida quando você tem processos que não engessam, mas que facilitam o trabalho diário”, analisa.

Simara Espírito Santo, coordenadora da qualidade

O processo de reacreditação é um aliado na manutenção da cultura da qualidade, pois ele engaja toda a equipe, promovendo um amadurecimento institucional dos processos e da melhoria contínua. Alguns dos elementos que asseguram os padrões do atendimento são, segundo Simara, gerenciamento de risco, gestão de indicadores, pesquisa de satisfação, gestão de documento e auditorias.

Simara traz o destaque para a importância das auditorias, que possibilitam o monitoramento dos protocolos, procedimentos e padrões institucionais. Dessa forma, é mantida a rotina de revisão e adaptação dos processos dentro das necessidades e em um tempo menor, pois o padrão já está desenvolvido.

Para os pacientes, isso se traduz em mais segurança e qualidade no atendimento, em função de ações que vão desde a avaliação constante do risco assistencial para mitigá-lo, acompanhamento de toda cadeia medicamentosa e atualização de protocolos conforme as necessidades.

“A reacreditação nos dá o aval de que estamos no caminho certo, conseguindo manter os padrões e excelência ao longo dos anos. Claro que isso tudo só é possível devido ao engajamento da nossa equipe, por isso precisamos destacar que ela tem papel essencial neste processo”, completa a coordenadora da qualidade.

Importância da acreditação

Acreditação é o reconhecimento formal concedido por instituições independentes que avaliam os padrões de qualidade dos hospitais, clínicas, home care e outras empresas da área de saúde a partir de critérios estabelecidos. A cada três anos, as instituições passam por uma auditoria – a reacreditação – para certificar da manutenção dos padrões de qualidade.

Esse é um processo que muda a empresa estruturalmente, forçando que os padrões se tornem mais robustos, agregando valor à cadeia de prestação de serviço e fortalecendo a relação de confiança e transparência. Para ser acreditada, a instituição precisa aprimorar seus processos, gerenciando os riscos e seguindo um padrão rígido de qualidade.

Apesar disso, a busca por avaliação dos serviços de saúde ainda é incipiente no Brasil. Dos 6.820 hospitais em funcionamento no Brasil, apenas 5% possuem essa certificação, de acordo com a Confederação Nacional da Saúde (CNSaúde). No Home Care, apesar da grande evolução do setor nos últimos 10 anos, ainda temos uma parcela inexpressiva de empresas acreditadas.

Existe, inclusive, a recomendação por parte da Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANAHP), que entende que o investimento das empresas e envolvimento de toda equipe para obter e manter este reconhecimento impacta positivamente nos indicadores de desempenho da assistência. Sendo assim, seria correto afirmar que, quem mais se beneficia de uma cultura de qualidade e melhoria contínua é o paciente.

Segundo Simara, o esforço de padronização de protocolos e procedimentos no home care é maior, pois este modelo de atendimento tem mais dispersão física dos profissionais, estrutura e logística para atender os pacientes em seus domicílios, o que torna a busca por uma acreditação ainda mais importante.

Manutenção da qualidade

A unidade da Bahia da S.O.S. Vida é Acreditada desde 2012 e em junho/21 foi submetida ao terceiro processo de Reacreditação.

“A JCI é uma empresa reconhecida internacionalmente pelo seu alto nível de exigência. A auditora avalia mais de mil elementos de mensuração, demonstrando a amplidão do seu rigor.  Nessa última reacreditação, ficaram registrados apenas cinco pontos de melhoria em nossa operação, o que destaca o compromisso de nossa equipe com a qualidade e segurança da assistência prestada pela empresa”, destaca José Espiño, presidente da S.O.S. Vida.

José Espiño

A unidade de Sergipe da empresa também é Acreditada desde 2018 e passará pela Reacreditação em dezembro desse ano. Além disso, a S.O.S. Vida tornou-se em 2019, a primeira empresa de home care da América Latina com um programa de Cuidados Paliativos com Certificado de Qualidade concedido pela JCI, unidade da Bahia.

Sobre a Joint Commission International (JCI)

Criada em 1994 no Estados Unidos, a Joint Commission International (JCI) é uma organização não-governamental, líder mundial em certificação de organizações de saúde.

Presente em mais de 100 países, a organização trabalha para melhorar a segurança do paciente e a qualidade da assistência à saúde na comunidade internacional, oferecendo educação, publicações, serviços de consultoria e acreditação e certificação internacional, mantendo parcerias com hospitais, clínicas e centros médicos acadêmicos, sistemas e agências de saúde, ministérios governamentais, universidades e defensores internacionais para promover padrões rigorosos de atendimento e fornecer soluções para atingir o desempenho máximo.

Para manter as melhores práticas, a JCI recorre ao seu Painel Consultivo de Padrões, composto por médicos, enfermeiras, administradores e especialistas em políticas públicas experientes. O painel orienta o processo de desenvolvimento e revisão dos padrões de acreditação da JCI.

Os membros do painel são de cinco grandes regiões do mundo: América Latina e Caribe, Ásia e Orla do Pacífico, Oriente Médio, Europa e Estados Unidos. As recomendações do painel são refinadas com base em uma análise internacional de campo dos padrões e contribuições de especialistas e outros com conhecimento de conteúdo exclusivo.

Entrevista na Rádio Excelsior

Simara Espírito Santo falou sobre o processo de Acreditação na área de saúde para o apresentador Fernando Cabus à Rádio Excelsior.

Deixe um comentário

Assine a nossa Newsletter e receba conteúdos sobre Saúde e Home Care