fbpx Covid 19: Reabilitação no Home Care | S.O.S Vida - Inovando em Saúde
Conheça a S.O.S Vida
Apresentação / Vídeo Institucional Nossa Equipe Núcleo Científico Conceito Linhas de Pesquisa Orientação para Pesquisadores Produções Prata da Casa Artigos / Estudos Certificação de Qualidade
Home Care
O que é Home Care Fluxograma do Home Care Vantagens do Home Care Legislação Acreditação Perguntas Frequentes
Saiba Mais
Artigos Dicas Informativos Notícias
Contato
Ouvidoria Trabalhe Conosco Contato
19 NOV 2020

Dispneia, fadiga, dificuldade na fala e locomoção são algumas das reclamações comuns e que necessitam de assistência domiciliar multidisciplinar, com fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo e enfermeiro.

Depois de ficar um mês e meio internada com Covid-19, Helena Maria da Silva Dias, de 80 anos, recebeu alta do hospital, mas ainda convive com as sequelas da doença e do longo período de hospitalização.

Não há dados exatos sobre o percentual de infectados com o novo coronavírus que precisam de assistência após deixar a unidade de saúde. No entanto, de acordo com a fisioterapeuta Andréa Couto, supervisora da S.O.S. Vida, os sistemas respiratórios e motor são os mais afetados pela enfermidade e podem apresentar complicações mesmo após a alta hospitalar.

“O comprometimento piora a depender da gravidade da doença. Nos casos mais severos, é comum ouvir queixas de fadiga, dispneia e redução de força muscular global, o que dificulta ações como andar e sentar. Nesses casos, eles precisam de fisioterapia para recuperar movimentos ou melhorar a capacidade pulmonar”, explica.

Reabilitação pós Covid-19 no Home Care

É o caso de Maria Helena, que mesmo quatro meses após receber deixar o hospital, ainda não recuperou totalmente a mobilidade e precisa de assistência domiciliar.

“Pelo quadro que ela apresentou, até saiu bem do hospital, com boa saturação e respirando bem. Mas perdeu a força muscular e tem dificuldade de locomoção”, conta a advogada Geisa Maria da Silva Dias, filha de Maria Helena.

Após a fisioterapia, a idosa já consegue ficar sentada e dar poucos passos. “Nossa expectativa é que ela volte a ter o mínimo de mobilidade em casa, para conseguir tomar banho sozinha e se sentar à mesa”, reforça.

O tratamento de Maria Helena é realizado dentro de casa, com o apoio do serviço de Home Care, onde pode aproveitar a da presença dos familiares.

“Depois que passou o período crítico, o hospital entendeu que o quadro dela estava estabilizado e não tinha mais necessidade de ficar internada. É melhor ficar em casa com os filhos e netos”, completa a filha.

Fisioterapia Motora e Respiratória

Segundo dados a Secretária Estadual de Saúde na Bahia, 20% das 300 mil pessoas que estão se recuperando da Covid-19, apresentam sequelas e complicações após a alta hospitalar.

O médico Franklin Santana Santos, 53 anos, foi diagnosticado com Covid-19 em outubro e precisou se hospitalizar para tratar os sintomas causados pelo vírus.  Mesmo curado da doença, o médico realiza atualmente um trabalho específico de fisioterapia em casa para lidar com as sequelas da doença.

“Perdi 5kg durante os 13 dias, basicamente de massa muscular.  Eu preciso de músculo para andar, para respirar […]. É preciso reaprender a respirar e reorganizar meu sistema de musculatura para fazer minhas atividades do dia a dia”, explica.

Os sistemas motores e respiratórios estão entre os mais afetados pela Covid-19.  A fisioterapia, motora e respiratória, são fundamentais no acompanhamento e recuperação pós-Covid-19.

Andrea Couto, coordenadora de fisioterapia da S.O.S. Vida (BA), conversou com a reportagem do programa Bahia no Ar (TV Record) e deu dicas para uma melhor recuperação.

“É possível começar com pequenas caminhas do quarto e evoluir pelo domicílio, indo na sala e voltando, fazendo 2 vezes ao dia ou no limite de cada paciente”, explica a fisioterapeuta.

Assistência multiprofissional

Além da fisioterapia, a assistência aos pacientes que tiveram Covid-19 é realizada por uma equipe multiprofissional no domicílio, incluindo nutricionista, enfermeiro, fonoaudiólogo e psicólogo.

“O novo coronavírus provoca lesões que comprometem todos os sistemas, por isso é essencial uma abordagem multidisciplinar para garantir uma assistência completa, tratando os diversos aspectos que afetam o paciente”, explica a fisioterapeuta.

Os pacientes que tiveram Covid-19 passam por uma avaliação inicial, seguindo o protocolo de atendimento criado pela S.O.S. Vida especificamente para a reabilitação desses casos, para classificar o nível de comprometimento da força muscular e capacidade funcional. A assistência é individualizada conforme a gravidade de cada caso.

Nos quadros moderados, por exemplo, podem ter dependência de oxigênio e precisam da fisioterapia para fortalecer a musculatura respiratória. Quem passou por traqueostomia durante a internação também pode ter sequelas mais graves, necessitando de auxílio para fazer o desmame da ventilação mecânica.

O acompanhamento com fonoaudiólogo também pode ser necessário para auxiliar na retirada de sondas e introdução de uma dieta oral, caso seja o caso, ou quando há lesões que afetam a fala do paciente.

Reabilitação Pós Covid-19 no Home Care

Lesões de Pele

Além das sequelas da Covid-19, o longo período de internação de quem teve quadro grave também pode resultar em outras sequelas, como feridas na pele, também chamadas de lesões por pressão. Estima-se que cerca de 59% dos pacientes acamados ou imobilizados por um tempo prolongado desenvolvem esse problema, que é a terceira maior causa de notificação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Após três meses internado por Covid-19, essa é uma das complicações tratadas pelo aposentado E.S, de 52 anos.

“Ele tem dificuldade para falar e andar, mas o que mais incomoda são as feridas na cabeça, garganta e região sacra”, conta a filha do aposentado.

A lesão ocorre por conta da pressão intensa e/ou prolongada de uma determinada região. Sem tratamento adequado, pode se agravar, gerando complicações para o paciente, como infecção, que pode atingir órgãos, ossos, sangue e até levar a morte.

Lesões de Pele no Home Care

De acordo com a enfermeira Ana Cláudia Gonzaga, coordenadora do Programa de Prevenção de Lesões de Pele da S.O.S. Vida, a assistência envolve uso de equipamentos apropriados para descompressão como travesseiros, almofadas e colchões para evitar mais danos teciduais, além da higiene e hidratação da pele.

O suporte nutricional também é importante para ajudar na cicatrização, fornecendo uma alimentação equilibrada. De acordo com o Protocolo de Nutrição para tratamento de feridas criado pela empresa especializada em Home Care, uma dieta baseada em proteína, vitamina C e minerais como zinco e ferro ajuda a construir colágeno para recuperar o tecido cutâneo.

Isso pode ser realizado através de alimentos naturais ou com o auxílio de suplementos, a depender de cada caso. A alimentação é um importante recurso para regenerar áreas já afetadas por lesões, mas também para fortalecer o organismo e prevenir feridas.

Empresa Acreditada:

Joint Commission International (JCI)

NEWSLETTER
ONDE ESTAMOS
SALVADOR - BA
Av. Dom João VI, 152, Brotas, CEP: 40.285.001
Salvador - Bahia - Brasil
71 3277 8004
ARACAJU - SE
Rua Itabaiana, 952, São José, CEP: 49.015.110
Aracaju - Sergipe - Brasil
79 3712 7904
BRASÍLIA - DF
SHN Quadra 02, nº 87, Bloco F, Sala 818
Ed. Executive Office Tower – Asa Norte, CEP: 70.702.000
Brasília - Distrito Federal - Brasil
61 3771 5490
© Todos os Direitos Reservados - S.O.S VIDA