Conheça a S.O.S Vida
Apresentação / Vídeo Institucional Nossa Equipe Núcleo Científico Conceito Linhas de Pesquisa Orientação para Pesquisadores Produções Prata da Casa Artigos / Estudos Certificação de Qualidade
Home Care
O que é Home Care Fluxograma do Home Care Vantagens do Home Care Legislação Acreditação Perguntas Frequentes
Saiba Mais
Artigos Dicas Informativos Notícias
Contato
Ouvidoria Trabalhe Conosco Contato
11 DEZ 2019

Proporcionar cuidados e atenção às necessidades da pessoa, enxergando além do adoecimento, é a ideia central do trabalho do Home Care.

Home Care é uma modalidade de atendimento que oferece estrutura e assistência, com segurança, para dar continuidade a um tratamento de saúde. 

Em sua essência, o Home Care é uma forma de devolver ao paciente a sua vida familiar e pessoal, com a possibilidade de uma rotina doméstica adaptada às limitações de cada um.

Fernanda Gama, gerente de Relacionamento com o Mercado da S.O.S. Vida destaca que o conceito de Home Care – também conhecido como atenção domiciliar – não é de um hospital em casa, mas sim do domicílio preparado para receber o indivíduo, que é único, com necessidades definidas.

“Quando estamos doentes, nos afastamos da essência. E o Home Care traz de volta a essência, mesmo com as limitações do adoecimento. Por exemplo, se o paciente não se alimenta pela boca, ainda assim ele se senta à mesa para comer com a família no domingo.

Para vivenciar esse momento, ele conta com todo o auxílio especializado, promovido por um técnico de enfermagem, com apoio da nutrição, elaborando um cardápio que seja favorável aos hábitos do paciente. Ao mesmo tempo que mantém o contato familiar e a presença na rotina da casa. Isso é diferente, e só o tratamento no domicílio traz”, aponta.

Assista ao vídeo “A Arte de Cuidar

Um outro olhar para o adoecimento

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que a população brasileira com 65 anos de idade ou mais cresceu 26% entre 2012 e 2018. O Ministério da Saúde indica que o Brasil, em 2030, terá mais idosos do que crianças entre zero e 14 anos.

Associado ao aumento do número de idosos, temos também a maior expectativa de vida, que contribui para o aumento da incidência de doenças crônicas, além do enfraquecimento naturalmente associado a essa fase de vida.

Porém, o adoecimento não precisa ser sinônimo de uma vida debilitada e sem convívio familiar. É nesse contexto que a atenção domiciliar se fortalece como uma importante via para proporcionar qualidade de vida para esses pacientes, mesmo diante das limitações impostas pelo adoecimento.

O setor de saúde é uma área que atua com o cuidado de pessoas, e, cada vez mais, esse cuidado precisa ser humanizado e individualizado. Hoje, temos o crescimento da população idosa e de casos de doenças crônicas. Essas pessoas precisam de um olhar diferente e um acompanhamento seguro para uma vida com mais possibilidades”, argumenta José Espiño Silveira, presidente da S.O.S. Vida.

Uma parceria para a vida

A adaptação entre os cuidados necessários para a manutenção do bem-estar do paciente e a permanência na rotina familiar é observada no trabalho da equipe, que acaba também por se tornar parte do dia a dia da casa.

O diferencial é que não atendemos só o doente, assistimos aquela família. Por isso, há uma preocupação constante com o equilíbrio entre o profissional, o paciente e a família. Essa segurança para todos é uma garantia de que o resultado vai ser positivo. Afinal, a equipe vive a vida do doente, a rotina da casa. É uma parceria”, completa Fernanda.

Marta Simone, gerente da S.O.S. Vida de Aracaju, aponta que essa integração é um processo natural quando a equipe tem consciência de seu papel na vida do paciente. “Eu trabalho com o que eu gosto, esse ambiente me faz muito bem. Então, quando eu saio dele, ele não sai de mim”, comenta.

“Para que o trabalho aconteça de forma eficaz, é essencial que haja um alto grau de confiança, de parceria, de cumplicidade e de querer bem entre paciente, família e equipe”, completa a pediatra Morgana Porto.

Segurança e menos riscos

Uma preocupação constante para os doentes que necessitam de longas internações é o risco de infecções hospitalares. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 7% a 10% dos pacientes internados são afetados por infecções, que é uma das principais causas de complicações durante a permanência no hospital.

A desospitalização através do Home Care, permite uma menor permanência no ambiente hospitalar ao mesmo tempo em que garante a continuidade do tratamento necessário dentro do domicílio, um ambiente de menor complexidade e menor risco de infecções.

Porém, a internação domiciliar também precisa manter controles rígidos, estabelecendo protocolos, rotinas e procedimentos para manter as ocorrências no menor número possível.

A coordenadora do programa de controle de infecção da S.O.S. Vida, Monique Lírio, médica infectologista, aponta que quanto mais complexo o tratamento – como nos casos de uso de dispositivos invasivos – maior o risco de infecções, mas os padrões adotados pelo programa têm obtidos resultados melhores a cada ano.

“É importante o compromisso com a realização de todos os protocolos de cuidados para inserção e manutenção dos dispositivos invasivos, observando, por exemplo, qual o tipo de higiene que precisa ser feita e qual o prazo que eles precisam ser trocados. O treinamento dos profissionais de saúde precisa ser constante, assim como as orientações para cuidadores e familiares envolvidos no contato com o paciente no domicílio. Temos conseguido bons resultados, como taxa zero para alguns tipos de infecções em casos de pacientes com uso de cateter venoso central. E de modo geral, temos mantido o quadro abaixo dos indicadores internacionais”, frisa Monique.

Qualidade na qual se acredita

No dia a dia do paciente, o atendimento individualizado e humanizado é uma realidade buscada a cada passo pela S.O.S.Vida, que disponibiliza recursos de infraestrutura para atendimento no domicílio, prestando serviços específicos e integrados com assistência médica, de enfermagem, nutrição, fisioterapia, fonoterapia, terapia ocupacional, serviço social e farmácia, além do apoio terapêutico de outros profissionais especializados. A experiência acumulada desde 1987, quando a empresa entrou no mercado de saúde, também é um dos pilares que fundamenta um serviço que busca a excelência a cada passo.

Desde 2012, a S.O.S.Vida é Acreditada pela JCI (Joint Commission International), uma certificação com padrão internacional. O selo atesta a excelência nos processos de qualidade das instituições de saúde e a S.O.S.Vida foi a segunda empresa de Home Care do país a obter o reconhecimento e a primeira do Norte/Nordeste.

“Temos uma acreditação não para mostrar a alguém que conseguimos o selo. A certificação de qualidade vem ratificar a intenção que a S.O.S.Vida tem desde sempre, que é fazer o certo. Isso não quer dizer que não falhamos, mas sim que qualquer falha será encarada como uma grande oportunidade de melhoria. Nada é tão perfeito que não possa ser melhorado”, pontua Fernanda.

Recentemente, a S.O.S. Vida tornou-se a primeira empresa de Home Care da América Latina a ter um programa de Cuidados Paliativos certificado pela JCI. Mais um fato que comprova o compromisso da S.O.S. Vida com uma cultura de qualidade e um forte apreço pela gestão de indicadores e protocolos, que garantem uma maior segurança para equipe e para os pacientes e seus familiares.

Empresa Acreditada:

Joint Commission International (JCI)

Empresa afiliada:

Associação Nacional de Hospitais Privados Anahp

NEWSLETTER
ONDE ESTAMOS
SALVADOR - BA
Av. Dom João VI, 152, Brotas, CEP: 40.285.001
Salvador - Bahia - Brasil
71 3277 8004
ARACAJU - SE
Rua Itabaiana, 952, São José, CEP: 49.015.110
Aracaju - Sergipe - Brasil
79 3712 7904
BRASÍLIA - DF
SHN Quadra 02, nº 87, Bloco F, Sala 818
Ed. Executive Office Tower – Asa Norte, CEP: 70.702.000
Brasília - Distrito Federal - Brasil
61 3771 5490
© Todos os Direitos Reservados - S.O.S VIDA