Conheça a S.O.S Vida
Apresentação / Vídeo Institucional Nossa Estrutura Núcleo Científico Conceito Linhas de Pesquisa Orientação para Pesquisadores Produções Prata da Casa Artigos / Estudos Certificação de Qualidade
Nossos Serviços
Internação Domiciliar Cuidados Paliativos Ambulatório Oncologia Centro de Infusão de Medicamentos Especiais - CIME
Saiba Mais
Notícias Informativos Dicas
Contato
Ouvidoria Trabalhe Conosco Contato

A S.O.S. Vida, pioneira em atenção domiciliar na Bahia e com filial na capital sergipana, realizou o II Encontro de Home Care Aracaju. ‘O Ciclo do Cuidar: do hospital ao domicílio’ foi o tema do evento ocorrido no dia 07 de abril, no Celi Praia Hotel e que reuniu médicos, hospitais e operadoras de planos de saúde para discutir assuntos como ‘Tendências e desafios da gestão de leitos’ e ‘Judicialização no setor de saúde’.

 

O diretor presidente da S.O.S Vida, José Espiño Silveira, abriu os trabalhos lembrando da importância de se promover discussões atualizadas. “Nossa ideia é evidenciar sempre a importância de uma maior interação entre hospital, operadora e o serviço de Home Care. Acreditamos que o cuidado integrado é uma ferramenta importante na desospitalização dos pacientes”, disse o médico José Espiño.

 

Em seguida, a médica Christina Ribeiro falou sobre a desospitalização dos pacientes e do trabalho que vem sendo realizado no Hospital Albert Einstein (São Paulo). “A atenção domiciliar é hoje uma ferramenta segura para a desospitalização, isto por que grande parte dos pacientes portadores de condições crônicas, com maior dependência de cuidados técnicos continuados, necessitam receber estrutura de atenção domiciliar para que possam receber alta hospitalar com segurança. A ausência deste recurso pode acarretar longa permanência hospitalar, suspensão de altas por reagudizações clínicas, maiores custos assistenciais, depressão do paciente e até quadros de afastamento de familiares do hospital, com a contratação exclusiva de cuidadores”, afirmou.

 

Christina Ribeiro explicou que o atendimento domiciliar viabiliza a alta hospitalar de pacientes clinicamente estáveis, oferece atenção especializada de profissionais e de tratamento de acordo com a necessidade de cada paciente, mantem o vínculo do paciente com seu médico titular, oportuniza a possibilidade de treinamento do paciente quando possível e de seus familiares e cuidadores, para que possam dar continuidade aos cuidados quando não mais forem necessários procedimentos técnicos especializados. “O paciente se recupera com segurança e maior conforto em seu domicílio e na companhia de seus familiares. No caso de reagudizações, os serviços de atenção domiciliar dispõem de atendimento de urgência/emergência, o que poderá evitar, ou melhor indicar, a necessidade de reinternações hospitalares”, esclareceu.

 

A médica do Hospital Albert Einstein lembrou dos cuidados que os hospitais devem ter em somente admitir pacientes que realmente necessitam de tratamento hospitalar e estabelecer um plano de cuidados compatível com as necessidades do paciente, minimizando todos os riscos potenciais do ambiente hospitalar, como quedas, lesões, infecções, depressão, entre outros. “É importante que as equipes médica e multiprofissional tenham uma boa comunicação entre si e com o paciente e familiares, para que todos saibam sobre diagnóstico, evolução clínica, detalhes da programação assistencial e as perspectivas do tempo provável de permanência hospitalar. O cuidado técnico adequado, o acolhimento e a interação dos profissionais com o paciente têm papel fundamental em sua adesão ao tratamento e redução do tempo de permanência hospitalar. Para cuidar tem que ter afeto, senão vira prestação de serviço”, concluiu Christina Ribeiro.

 

Mesa Redonda

Além da palestra, o encontro promoveu uma mesa redonda para abordar as tendências e desafios da gestão de leitos e a judicialização no setor de saúde. Participaram o médico Luiz Soares, gestor do Hospital São Rafael, de Salvador, e o advogado e superintendente da Unimed Sergipe, Marcos Andrade. “Temos todo um trabalho voltado para desospitalizar o paciente, com um grupo que trabalha focado em gerenciamento de leitos. Estamos conseguindo aumentar a ida de pacientes para home care, reduzindo assim o tempo de permanência no hospital”, revelou Luiz Soares.

 

Marcos Andrade disse que o cenário atual é de recursos escassos, demandas assistenciais e avanços tecnológicos cada vez maiores, aumento da longevidade, e intervenção do Judiciário trazendo aspectos positivos e negativos. “É importante discutir como fazer uma melhor gestão da relação entre operadoras dos planos de saúde, agentes de serviços e o público, para que haja um atendimento das expectativas dos beneficiados, e ao mesmo tempo condições de financiamento disto, sem prejuízo à sustentabilidade de todo o setor de saúde suplementar”, afirmou o superintendente da Unimed Sergipe.

 

Sobre a empresa

A S.O.S Vida é uma empresa especializada em assistência médica domiciliar, sediada há 29 anos na cidade de Salvador, com filial em Aracaju.  Sua equipe conta com profissionais especializados e treinados para qualquer situação de emergência. O quadro multidisciplinar é formado por médicos, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, psicólogos, fonoaudiólogos e farmacêuticos.

 

A empresa é pioneira em assistência domiciliar, na Bahia, e foi a segunda do Brasil e primeira do Norte-Nordeste a conquistar certificação internacional de qualidade pela Joint Commission International. “Somos referência neste mercado, sempre procurando prestar assistência à saúde em ambiente domiciliar, oferecendo serviços humanizados, éticos, e com equipe multiprofissional altamente capacitada”, lembrou o diretor executivo Edmundo Ribeiro, também presente ao evento.

 

Dr. José Espiño durante discurso de abertura.

Dr. José Espiño durante discurso de abertura.

 

Dra. Christina Ribeiro, do Hospital Albert Einstein, durante sua palestra.

Dra. Christina Ribeiro, do Hospital Albert Einstein, durante sua palestra.

 

Mesa redonda: Marcos Andrade (Unimed SE), Natalie Schindler (CASSI-SE) e Luiz Soares (Hospital São Rafael)

Mesa redonda: Marcos Andrade (Unimed SE), Natalie Schindler (CASSI-SE) e Luiz Soares (Hospital São Rafael)

 

Público presente durante o evento.

Público presente durante o evento.

 

Encerramento do II Encontro de Home Care.

Encerramento do II Encontro de Home Care.

 

Empresa Acreditada:

Joint Commission International (JCI)

Empresa afiliada:

Associação Nacional de Hospitais Privados Anahp

Empresa afiliada:

Nead

ONDE ESTAMOS
SALVADOR - BA
Av. Dom João VI, 152, Brotas, CEP: 40.285.001
Salvador - Bahia - Brasil
71 3277 8004
ARACAJU - SE
Rua Itabaiana, 952, São José, CEP: 49.015.110
Aracaju - Sergipe - Brasil
79 3712 7904
BRASÍLIA - DF
SHN Quadra 02, nº 87, Bloco F, Sala 818
Ed. Executive Office Tower – Asa Norte, CEP: 70.702.000
Brasília - Distrito Federal - Brasil
61 3771 5490
© Todos os Direitos Reservados - S.O.S VIDA